jusbrasil.com.br
24 de Outubro de 2017

Delegados federais são presos em São Paulo por fraudes contra a Previdência Social

Ian Ganciar Varella, Advogado
Publicado por Ian Ganciar Varella
ano passado

Delegados federais so presos em So Paulo por fraudes contra a Previdncia Social

Treze presos, entre eles três delegados federais acusados de envolvimento em crimes contra a Previdência Social, serão ouvidos hoje (15), no Fórum Criminal Federal de São Paulo.

Eles foram detidos ontem (14) durante a Operação Inversão, da Polícia Federal (PF), em que, além das prisões, os agentes cumpriram 23 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de condução coercitiva.

Como parte da ação de combate à corrupção, a Polícia Federal pediu o afastamento de um policial das atividades na 9ª Vara Criminal Federal de São Paulo. De acordo com a PF, os investigados serão indiciados e responderão, na medida de suas participações, por crimes de corrupção ativa e corrupção passiva.

A apuração do caso começou em agosto do ano passado, após a PF ter sido informada sobre o pagamento de propinas a delegados - lotados na Delegacia de Crimes Previdenciários (Deleprev), da Superintendência da Polícia Federal - que se comprometiam a interromper as investigações sobre fraudes em várias agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) envolvendo valores que atingiam R$ 50 mil por dia.

Segundo o Ministério Público Federal, em um dos casos, o dono de uma consultoria, Marivaldo Bispo dos Reis, o Miro, que está entre os detidos, teria pago aos policiais de R$ 500 a R$ 800 mil. Quatro pessoas ligadas a ele também foram intimadas a prestar esclarecimentos.

Um dos policiais acusados é o ex-chefe da Deleprev, atualmente, aposentado. Os outros dois delegados da mesma unidade são: Rodrigo Cláudio de Gouvea Leão e Carlos Bastos Valbão.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC - Marli Moreira - Repórter da Agência Brasil

Ontem falamos sobre a indenização previdenciária para que o tempo de contribuição não recolhido seja contabilizado: Você já ouviu falar da indenização para contagem do tempo de contribuição?

Acesse também:

Facebook: Ian Ganciar Varella

Instagram @AdvogadoVarella

Twitter @AdvogadoVarella

Deixe seu comentário.

19 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Já não aguento mais ler e ouvir essas notícias repetidas, corrupção, corrupção, corrupção e corrupção, de todos os lados, de todos os poderes e graus hierárquicos.
De fato, ela está institucionalizada.
Sorte nossa termos a PF em ação e o nobre Juiz Sérgio Moro, entre outros promotores e juízes, claro.
Mas isso não é o bastante, aliás, não chega perto de ser.
O Brasil está paulatinamente virando pó, que Deus nos abençoe. continuar lendo

O desgosto que sentimos quando percebemos o quanto nosso meio está corrompido, apenas se esmorece quando nos damos conta de que a justiça está agindo e que o corporativismo está sendo esquecido. continuar lendo

De pronto, como quase todos os Brasileiros, a quanto tempo nos defrontaremos com casos onde a cada dia são presos pessoas dos mais autos cargos, seria um ponto final, ou "teríamos que fechar o Brasil" e entregar as "chaves ao USA ou União Européia" se algo contra o Nobre e exemplar Sérgio Moro aparece-se ! Resta-nos o salvador Deus!

Dr. Farrapo- advogado. continuar lendo

A chave já está com os EUA há muito tempo.
Por isso, estamos assim. continuar lendo

Precisando fazer uma reciclagem da língua portuguesa. continuar lendo

De tudo o que li aqui, uma coisa me assustou mais do que as notícias. O assassinato da língua portuguesa em suas regras mais básicas,. E, por pessoas que se intitulam advogados. Só por Deus! continuar lendo

Engrassado, seu tessto tamem poçui arguns herrinhos basicus. continuar lendo

Sou fã da língua portuguesa, quero aprender sempre mais. Também acho lamentável alguns erros por parte dos profissionais do direito.
Contudo, erros de português jamais assustarão mais do que tanta corrupção.
Lamentavelmente, temos muito mais com o que nos revoltar e preocupar... continuar lendo